quarta-feira, 13 de abril de 2011

minutos de frivolidade: XLVII






O mar,
para os olhos,
é infinito
e palpável.
Para os corpos,
o contato remoto
no mergulho:

Os horizontes
que avistamos
dos lençóis
que recobrem
nossa cama

Nenhum comentário: