domingo, 21 de agosto de 2011

minutos de frivolidade: LVI




O que eu trago
entre as mãos,
– não tenha medo –
não é belo
nem feio
não é velho
nem novo
não é segredo
nem enigma
não é critério
nem questão
não é memória
nem esquecimento.
É só um mistério,
um brinquedo.
É um fragmento,
um pedaço do tempo.

2 comentários:

BORBOLETA ESVOAÇANTE disse...

obrigada por acrescentar beleza ao meu
vôo noturno!

BORBOLETA ESVOAÇANTE, dexconstrucao.blogspot.com

preciosa disse...

Amei conhecer esse espaço
Se permites te sigo com carinho
Preciosa Maria